Mandalas: a linguagem do subconsciente

Florianópolis

Mandalas: a linguagem do subconsciente

As mandalas estão além da linguagem e da mente racional, estando diretamente conectadas com a nossa essência. Jung foi o primeiro psiquiatra a utilizar a arte como processo terapêutico e dizia que as mandalas têm um efeito duplo: “conservar a ordem psíquica se ela já existe ou de restabelecê-la se ela desapareceu.” Você já reparou como as mandalas são atrativas e, muitas vezes, parecem ter até movimento? Isso porque o círculo é a representação do passado, presente e futuro, esses símbolos podem refletir riquezas da mente humana e, até, expressar sentimentos que nossa mente racional não consegue acessar. Podemos pensar na mandala como um espelho de quem está desenhando, trazendo autoconhecimento, cura e expansão de consciência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat