Auto Retrato – Marilza Bastos

Florianópolis

Auto Retrato – Marilza Bastos

Sou filha das misturas das raças, sou livre, porque me libertei das marcas, das máscaras, das cresças e tudo mais que me aprisionava.

De pele clara, parda, com muitos anseios, dúvidas, limitações, paixões. Estou baiana, soteropolitana, brasileira e cigana, só desisto após várias tentativas.

Trago na alma uma longa trajetória, como todas as pessoas de classe média, trabalhei muito para concluir a graduação e pós graduação. Morei e trabalhei por anos na Itália; para garantir bons estudos ao meu filho.

Sempre tive dificuldade em seguir todas as regras dogmáticas, vividas em determinados grupos, tais regras sempre fugiram do meu entendimento, mesmo não as compreendendo permaneci ali por um determinado tempo, frequentei a Umbanda por mais de trintas anos, conheci um pouco do Budismo, Espiritismo; e fui iniciada no Candomblé, filha de Oxum, Oxumaré e Yansã. 

A terapia me foi um presente, manifestei a vontade de seguir no caminho espiritual, com o mesmo objetivo, estando em grupo e com a mesmas oportunidades.

Encontrei-me dentro de uma profissão, que preenche todos os requisitos que esperava, nos quais não preciso ir na contra mão dos meus princípios pessoais.  

Um pouco de tudo que trago na bagagem: sou uma onda, sou tempo, sou nada, no meu sangue tem dendê, trago a magia no olhar.

                                                                                 Marilza Bastos

                                                                                        Terapeuta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *