Por que as dietas não funcionam (a longo prazo)?

Florianópolis

Por que as dietas não funcionam (a longo prazo)?

Você utilizaria um medicamento que tem 5% de eficácia?

Esse “medicamento”, que tem sido prescrito para o emagrecimento, se chama dieta. Se você já fez alguma dieta na sua vida, provavelmente acredita que não conseguiu mantê-la porque você não teve disciplina e força de vontade, não é mesmo? Mas isso não é verdade.

Não é culpa sua. Nosso corpo não está preparado para fazer dieta. Ele enxerga a dieta como uma ameaça, um estado de fome, e ele tem vários mecanismos fisiológicos e psicológicos para se defender desse perigo:

1- Reduz o gasto de energia pelo corpo (a famosa redução do metabolismo);

2- Aumenta a produção e o estoque de gordura corporal;

3- Aumenta os hormônios responsáveis por aumentar a fome e o desejo por alimentos mais calóricos;

4- Aumenta os desejos pelos alimentos considerados proibidos;

5- Promove o descontrole e o consumo em excesso dos alimentos que não fazem parte da dieta.

É por isso que a maioria das pessoas recupera todo o peso que perdeu (e as vezes ganha um pouco mais) após uma dieta. E mais importante que o peso, a composição corporal é modificada: há um aumento do percentual de gordura. E quanto mais dietas você faz, maior é a tendência ao ganho de peso ao longo da vida. E convenhamos, se dieta desse certo a gente só faria uma, não é mesmo?

Portanto, a dieta pode estar causando justamente o contrário do que propõe: pode estar fazendo você ganhar peso e aumentar sua gordura corporal. Além disso, as dietas tendem a piorar a relação com o corpo e com a comida, fazendo você se sentir descontrole perto dos alimentos e culpa ao comer.

E se não é para fazer dieta, o que você pode fazer?

Apesar de parecer estranho no mundo de hoje, é possível se alimentar bem sem dietas. Nosso corpo sabe guiar a nossa alimentação. Ele faz isso há muitos anos, bem antes da Ciência da Nutrição existir. A Nutrição Comportamental trabalha justamente esse “retorno às origens”, te auxiliando a voltar a ouvir os sinais do seu corpo, desconstruindo crenças em relação à comida e te dando total autonomia para se alimentar. É um processo de autoconhecimento muito libertador!

Se você se identificou com esse texto e quer conhecer essa nutrição sem dietas, entre em contato com a nossa Nutricionista Comportamental, Amanda Donini, pelo número (48) 99115-5085.

 

Referências:

BERNARDI, F.; CICHEERO, C.; VITOLO, M. R. Comportamento de restrição alimentar e obesidade. Revista de Nutrição, Campinas, v. 18, n. 1, p. 85-93, jan./fev. 2005.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *